LIGUE PARA GENTE

(51) 3273.3879 | (51) 3223.0608

Equipamentos com saída de sinal na forma 4 a 20mA (ou também 0 a 20mA), por terem sua saídas em corrente, tendem a ser mais imunes a ruído elétrico e interferências externas. Este fato é explicado, pelo motivo de que ruídos elétricos, quase sempre (mas não sempre!), são sinais de baixa potência que podem ser atenuados através de cargas de baixa impedância.

Geralmente, entradas de equipamentos preparados para receberem sinais do tipo 4 a 20mA (ou 0 à 20mA) possuem uma impedância de entrada baixa, menor de 500Ω, sendo 250Ω um valor bastante comum, que ajuda a atenuar o ruído, resultando num sinal mais “limpo”.

Outro detalhe importante a ser observado, é que equipamentos com saída em corrente sempre tem especificado qual a impedância máxima a ser conectada aos seus terminais. Embora a saída 4 a 20mA tenha o comportamento de uma fonte de corrente, ela possui uma limitação quanto a máxima tensão formada sobre a sua saída. Por exemplo: Uma saída de 4 a 20mA aplicado sobre uma impedância de 250Ω, ocasionará tensões de até 5V sobre a saída do equipamento (250Ω x 0,020A = 5V) e, caso este valor de tensão seja demasiadamente alto, poderá provocar a despolarização da saída do transdutor. Geralmente as impedâncias de carga não são superiores a 500Ω para saídas do tipo 4 a 20mA ou 0 a 20mA. Podendo ser maiores em equipamentos com outros padrões de saída (equipamentos com saída 0 a 1mA, por exemplo, é comum aceitarem impedâncias de até 10kohms).

Mas por que 250Ω é um valor comum para uma saída 4 a 20mA? Pois, neste caso, quando tivermos 4mA, teremos 1V na entrada de sinal( 250Ω x 0,004A = 1V) e em 20mA teremos 5V (250Ω x 0,020A = 5V). Assim, este sinal poderá ser aplicado diretamente em uma entrada de microcontrolador,  que possui, na maioria das vezes, uma entrada 0 a 5V.

Outra vantagem deste tipo de saída é que se a conexão entre a entrada e a saída do sinal se romper, será percebido a falta de corrente no circuito, o que resulta 0mA na entrada de sinal. Como em condições normais a corrente nunca é 0mA(fica sempre entre 4 e 20mA), a falta de corrente indicaria falha na conexão ou falha em algum dos equipamentos que estão interligados.

Mais um ponto a favor da saída 4 a 20mA e 0 a 20mA é referente a um melhor resultado em ligações à distância. Como a saída é em corrente, não há perda de sinal no caminho. O sinal de corrente nos terminais do equipamento que recebe o 4 a 20mA sempre será o mesmo sinal de corrente que sai dos terminais do equipamento que envia o 4 a 20mA . Entretanto, deve-se cuidar para que as impedâncias dos fios de conexão, somadas às impedâncias de entrada do equipamento que recebe o sinal, não exceda a impedância máxima especificada pelo equipamento que envia o sinal em corrente.

Poderiamos citar como desvantagem deste padrão de sinal o fato de termos certa limitação da quantidade de equipamentos a serem conectados em uma única saída. Ao contrário dos sinais de saída em tensão, não podemos colocar entradas em paralelo, pois o sinal em corrente se dividiria entres as diferentes entradas causando um grande erro de leitura. A alternativa, então, é a conexão dos equipamentos em série. Neste último caso, as impedâncias de entradas dos equipamentos que estão recebendo o sinal teriam que ser somadas, fazendo com que a tensão aumente nos terminais do equipamento que está enviando sinal. Normalmente pode-se conectar no máximo 2 ou 3 equipamentos em série em uma saída 4 a 20mA (a soma das impedâncias de entrada não pode exceder a impedância máxima aceita como carga).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *